SANTA LUZIA: NOVAS INFORMAÇÕES SOBRE CASO DE EMPRESÁRIO


A notícia da suspeita de estupro envolvendo o empresário conhecido como Sérgio cabeleireiro e um menor de 16 anos gerou opiniões divergentes na cidade de Santa Luzia, interior do estado do Maranhão.

Um ponto bastante discutido por populares e membros da Igreja  foi a ação da Polícia Civil, que segundo comentários policiais civis invadiram templos da Igreja Assembleia de Deus. Em nota publicada ontem ( 13 de julho) o Pastor Heber- Waldo Silva Costa ( Pastor Bel) da cidade de São Domingos no Maranhão e suplente de Senador externa seu repúdio à ação da polícia civil de Santa Luzia-Ma. Veja a nota na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO
(Pastor Bel)
Pastor Bel
Eu,
Heber-Waldo Silva Costa, Pastor da Assembleia de Deus em São Domingos do Maranhão e Suplente de Senador da Republica, venho a público e diante do Secretário de Segurança Pública do Estado do Maranhão, Dr. Jefferson Portela, externar minha indignação com a atitude da Policia Civil, através do Delegado titular da comarca de Santa Luzia do Tide, em ato truculento e desrespeitoso ao culto religioso na sede da igreja Assembleia de Deus de Santa Luzia do Tide, pastoreada pelo Pastor Jocimar, quando adentraram ao templo e pararam o culto, a fim de apreender um membro, sob a acusação de um crime, sem mandado de segurança e sem provas cabais.
Demonstro minha solidariedade ao amigo pastor e a toda comunidade evangélica naquela cidade, repudiando todo tipo de perseguição religiosa, bem como atos desrespeitosos e autoritários por parte daqueles que deveriam fazer a proteção e resguardar o cumprimento da lei. Conforme preceitua a nossa Constituição Federal em seu art. 5, VI, em verbis:
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
VI - e inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;
Em tempo, repúdio o ato realizada, de forma arbitrária, contraria a lei, pois os agentes não apresentaram o devido mandado de prisão, bem como invadiu um estabelecimento, mesmo que público, inviolável, sobre proteção constitucional, que é o templo religioso, sem a permissão do responsável por ela (igreja) e durante o culto religioso, sem falar que isso se desprendeu a noite, o que é totalmente ilegal e esdrúxulo.
Diante dessa nota de repúdio, peço que o Sr. Secretário de Segurança Pública, tome as medidas cabíveis para amenizar o transtorno causados pelos agentes públicos daquela cidade, causou a igreja Assembleia de Deus, bem como ao pastor e membros da mesma.
Pastor Heber-Waldo Silva Costa
Suplente de Senador
São Domingos do Maranhão, 13 de Julho de 2017.


Nenhum comentário